21.8.09

Pedro & Inês

Pedro jantava com Inês, a filha do chefe da agência de publicidade em que trabalhava. Há dois anos, ele sonhava com esse feito, ganhando um pouco mais de 2.500 reais por mês, resolveu levá-la num bistrô. Estava disposto a gastar 600 reais no restaurante e 200 pilas em qualquer motel fuleiro da avenida Ricardo Jafet.

Depois da entrada, pediu o prato principal e uma garrafa de vinho.

O Garçon mostrou a carta de vinhos, e com o dedo ele apontou um vinho português.

- Este Pedro & Inês é bom? Perguntou Pedro para o garçon. - Claramente, monsenhor! Quer mesmo este ou prefere um argentino ou chileno para acompanhar?

Sobre o comentário do garçon, Pedro encolheu os ombros e franziu a testa numa atitude de reprovação a pergunta do velhinho.

Pedro estava crente que era o seu dia com a filha do chefe, até o vinho tinha os seus nomes no rótulo que motivou piadinhas e gracejos.

Depois de 2 horas e meia e com Inês já meio bebinha de vinho, ele resolveu atacar, mas ela sorriu e se esquivou, não deixando brecha para qualquer aventura noturna na Ricardo Jafet. Mas, pensava ele, no caminho ela cede.

- Por favor a conta! Quando olhou o valor da conta, Pedro quase teve um surto, mas depois achou que fosse um erro da máquina. Pediu licença para a moça e foi falar com o gerente.

- Opa, chefia, beleza? Então, acho que tá errada a minha conta. Tá dizendo que ficou em 18.600,00, sem os 10%. Acho que esse dezoito foi um erro, porque de comida, vinho, àgua e entrada, dá 600 reais.

O chefe olhou e disse: - Sim, a comida, àgua e a entrada custam 600,00, mas o vinho custa 18 mil. O senhor pediu um Pedro & Inês de Portugual, um dos melhores vinhos do mundo.

Pedro sentiu a pressão arterial aumentar. Todos os seus chavecos e argumentos foram terra abaixo. O gerente propõe um acordo.

- Seu Pedro, o que eu posso fazer é deixar o vinho a preço de custo, que será 10 mil reais e dividir em 4 de 2.500 reais. Já a comida, a água e a entrada o senhor me acerta agora. Tudo bem?

Pedro deixou Inês em casa, sem nenhum beijo e se dirigiu para a sua residência em Moema, longe, muito longe da Avenida Ricardo Jafet.

Um comentário:

Claudio Yida Jr disse...

Essa daí eu já tinha ouvido pessoalmente hahahahhahahahaha